Comentários

(700)
Emerson Prado
Emerson Prado
Comentário · há 28 dias
@ziha
"Se a redução do dolar, juros e inflação é consequência da recessão, porque no governo Dilma não houve queda?". Simples: o desemprego hoje é o dobro daquela época. Menos poder de compra segura preços e juros.
"Sim, tudo começou há um ano, até então era tudo perfeito... Lava jato é uma invenção e o mensalão é uma furada". Aqui você forçou. Nem de longe eu insinuei uma sandice dessas. Eu disse que a corrupção e a impunidade dispararam. Disparar significa se tornar muito maior, e não surgir do nada.
"Tem razão, isto não acontecia" Idem. Aparelhamento existe desde as capitanias hereditárias. Mas o governo Temer agravou isso drasticamente. A EBC é um bom exemplo.
"Sim claro, porque o governo tem dinheiro... o governo não arrecada através de impostos que inclusive os pobres pagam..." Não sei de onde tirou isso nem a razão deste comentário. Não seria mais produtivo avaliar o meu argumento e propor um contraponto? Então, se os pobres também pagam imposto, o correto é sempre tirar deles?
Emerson Prado
Emerson Prado
Comentário · mês passado
@ziha O PT não "entregou" uma unidade da Petrobras à Bolívia. Ela foi nacionalizada lá. Não foi, nem de longe, decisão do governo brasileiro. Já a venda do pré-sal a preço de banana, com contrapartida mínima para o Brasil e renúncia fiscal de praticamente 1 trilhão, foi obra deste ano e meio do governo atual.
Também não se pode dizer que o PT colocou a Petrobras de joelhos. O valor patrimonial cresceu em torno de 6 vezes no período, o valor de mercado mais que decuplicou na era Lula, mas depois caiu com a crise política, e a exploração do pré-sal trouxe uma mina de ouro, com extração acima de 1 milhão de barris/dia, e com preço altamente competitivo. O único senão da Petrobras são as dívidas, mas que não comprometiam o futuro da empresa, enquanto ela ainda tinha o pré-sal pra explorar. Após a perda do pré-sal - no governo atual - ficou só com as dívidas.
O perdão das dívidas de países africanos somou menos de R$1 bilhão, nos 13 anos do PT no governo. Só o perdão das dívidas das petroleiras já ultrapassa 50 bilhões - se somarmos o REFIS e outros atos, chegamos nas centenas de bilhões, quase 1000 vezes as dívidas perdoadas dos africanos. E tudo isto foi feito neste 1 ano e meio do governo atual.
Não tenho dados decentes sobre o inchaço da máquina pública nos 13 anos do PT. Mas temos dados concretos sobre o emperramento da mesma no ano e meio do governo atual. Programas de fomento à ciência e combate à fome, por exemplo, foram desmantelados. Antes uma máquina grande funcionando do que outra, de qualquer tamanho, parada.
Também não é verdade que o PT endividou o Brasil, ou disparou o dólar e os juros. Houve queda expressiva em todos estes índices nos primeiros 8 ou 10 anos, depois um aumento, mas não voltaram aos níveis anteriores. Muito menos o desemprego: este caiu pela metade em 10 anos. e dobrou depois - grande parte durante este ano e meio do governo atual.
A redução do dólar, dos juros e da inflação não são mérito do governo atual, e sim consequência direta da profunda recessão. Com o emprego e a renda em queda livre, é impossível que os preços subam.
A "establilização" da alta do emprego também é altamente questionável. Além de termos menos empregos hoje do que há 1 ano e meio, uma quantidade expressiva de empregos formais viraram informais, significando perda de direitos e renda.
E a economia é apenas uma parte dos problemas causados por este governo. A corrupção e a impunidade dispararam em ritmo alarmante (como se já não fosse alta), com compra de votos e proteção a bandidos ocorrendo a olhos vistos praticamente todo dia. A rede de comunicação federal, que era pública, virou governamental, com aparelhamento intensivo dos cargos mais altos. Qualquer medida anunciada como de "austeridade" se resume a tirar algo dos pobres, protegendo sempre quem sempre foi protegido. E a lista continua, mas chega por hoje.

Sim, o governo atual merece a enxurrada de críticas que recebe, e provavelmente muito mais. Em pouco tempo, já causou muito estrago, e deixará muito estrago pro futuro.
Emerson Prado
Emerson Prado
Comentário · mês passado
@ziha De certa forma sim. No Brasil, os privilegiados o são desde 1500, mas também é certo que o governo atual - sim, em pouco mais de 1 ano - conseguiu aumentar drasticamente alguns privilégios, e mandar a conta pro pobre. Os casos são amplamente conhecidos, como perdão de dívidas, renúncia fiscal e compra de votos pura e simples, que já somam centenas de bilhões até agora, enquanto se propagandeia que o trabalhador está quebrando o Brasil (com mais algumas centenas de milhões gastos em propaganda enganosa). Pior: alguns dos novos ou majorados privilégios vão para empresas estrangeiras.
Enfim, há que se criticar praticamente todos os governos desde a invasão portuguesa, mas há que se reconhecer que o atual merece boa parte das críticas, muito mais que o curto tempo sugeriria.
Emerson Prado
Emerson Prado
Comentário · mês passado
@warmbrasilwoman @padilla Corrupção não se limita à presidência. Com a enxurrada de corruptos que os militares nomearam unilateralmente e protegeram judicialmente, e ainda empoderaram pra se manter eleitoralmente após a redemocratização, mais o impedimento à força de qualquer investigação ou denúncia, fica impossível ver qualquer sentido em associar governo militar com combate à corrupção. Fora outras inúmeras ilegalidades cometidas à época. Nenhuma foi ou será investigada. Na época, sequer foi noticiada.
Recomendo que pesquisem sobre os casos de corrupção e outros desmandos do regime militar. É bom desfazer o mito da "moralidade" militar enquanto é tempo. Depois, todos serão calados.
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

ANÚNCIO PATROCINADO

Outros perfis como Emerson

Carregando

Emerson Prado

Entrar em contato